sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

APOLO X DIONÍSIO

Importante discutir nossa sociedade sobre a ótica dos opostos Apolo e Dionísio (alguns autores chamam de Dioniso). Uma síntese: APOLO: um dos 12 deuses do Olimpo era considerado como o mais belo de todos os olímpicos. Representa a luz, a medicina, as artes e foi a divindade mais venerada do panteão grego depois de Zeus. Este deus nasceu para a luz, para o brilho. Era perfeito na lira, excelente corredor, arqueiro, era também o filho preferido de Zeus. Nasceu do relacionamento de Zeus com a titânida Leto. A deusa Ártemis, deusa da caça, era sua irmã gêmea. Apolo representa a lógica, a consciência. Não foi um deus muito bem sucedido no amor e teve filhos com ninfas e mortais. Asclépio, o pai da medicina, também conhecido como Esculápio era seu filho. Apolo era o deus da profecia e seu templo na Grécia antiga era Delfos. Era o deus que REGIA A LEI E A ORDEM. Daí chamarmos apolíneos os indivíduos que respeitam a lei e a ordem e são associados a uma certa rigidez de comportamento. DIONÍSIO (DIONISO): deus dos prazeres. São muitas as variantes sobre este mito. Ele é considerado por muitos como de origem oriental e muito antigo. Foi originalmente cultuado como deus da vegetação. Tornou-se popular como o deus do vinho e entre os romanos foi cultuado como BACO, daí as bacanais, que muitos autores associam à origem do CARNAVAL (Bacanal). Em uma das versões, ele é o mais jovem dos deuses olímpicos e o único a ter uma mortal como mãe. É filho de Zeus com Sêmele, filha do rei de Tebas. Hera, a mulher oficial de Zeus, era muito ciumenta e quando soube do envolvimento de seu marido com a mortal, convenceu a rival para que exigisse de Zeus que aparecesse a ela em toda sua majestade. Zeus, por insistência da amante, atendeu a seu pedido. Sêmele, que estava grávida, ao entrar em contato com luz tão intensa, a luz de Zeus, foi por ela fulminada. Zeus salvou seu filho, enxertando-o em sua coxa. Assim foi realizada a gestação da criança e da coxa de Zeus nasceu Dionísio. Para que Hera não prejudicasse seu filho, ele foi entregue a pais substitutos que deveriam criá-lo como menina, para ludibriar Hera. Os pais adotivos matam o menino Dionísio que depois é transformado em cabra e levado para ser criado pelas ninfas. Foi assim criado num mundo feminino e por isso com ele se identifica. As mulheres se tornaram suas adoradoras que procuravam as montanhas para reverenciá-lo com danças e muita bebida. A dança e a bebida fazem parte dos rituais a Dionísio e o êxtase da "bacanal" ou orgia ficou associado à possessão destas mulheres pelo deus. Nestas celebrações havia sacrifício de animais. A relação de Dioniso com as mulheres é extremamente erotizada e ele se envolvia com muitas mulheres e seu relacionamento com cada uma delas era intenso. Dionísio está relacionado à inconsciência e intensidade dos relacionamente, às paixões e a toda sorte de fatos relacionados à vida mundana. Ele deixava as pessoas completamente enebriadas e irresponsáveis. Era um deus associado à fertilidae da terra. Suas orgias provocavam o êxtase tanto sexual como espiritual. Para alguns estudiosos, numa outra vertente do mito, ele veio do oriente, sendo mais antigo do que os deuses do Olimpo e teria chegado à Grécia, vindo de culturas matriarcais, explicando desta forma sua vinculação intensa ao mundo feminino. Desta breve exposição entende-se com facilidade o par de opostos: Apolo x Dioniso. Apolo é um deus da cultura patriarcal. Um filho de Zeus, num momento em que historicamente se vive num mundo organizado com os valores da cultura patriarcal: a lei e a ordem do Universo. Considerando o mito em que Dioniso vem de terras mais ao oriente, muito antigo e desorganizado do matriarcado, é um deus ligado à fertilidade da terra e à volúpia. Parece que se cada deus contribuisse, cada um com metade de seu comportamento e valores na formação de cada indivíduo na Terra, teríamos seres equilibrados. Apolo, representando o senex, o velho, o antigo, o sábio e Dioniso, o louco, a criança, a essência do "puer". Uma personalidade muito "senex", apolínea seria uma personalidade muito densa, rígida representaria um risco à própria saúde do indivíduo ou uma sociedade sem nenhuma flexibilidade, sem a alegria da criança, uma sociedade não criativa. Uma sociedade ou indvíduo com características absolutas de Dioniso, que representa a criança, "puer", representaria a loucura, a inconsequência extrema seria inviável. No entanto, a interpenetração das duas características torna o indivíduo um ser capaz de brincar, se divertir em seus momentos "carnavalescos", sem perder a consciência, a responsabilidade típica de Apolo. É a criança que nos dá a leveza, a alegria indispensável, a capacidade de se arriscar, porque a criança é afoita e não tem medo de se expor a perigos, porque, como inconsciência é sua base, tanto pode criar e ser bem sucedida como perder tudo. O "senex" (que dá origem à palavra senado, senador), coloca em cada um a capacidade de julgar, de escolher com responsabilidade. Parece que boa parte de nossos jovens foi muito estimulada numa busca hedonista, com pouca capacidade de discernimento, portanto, inconsequentes, não se preocupando em nada com o coletivo. É o governo de Dioniso. De um lado, pais carentes desta experiência dionisíaca, criaram nos filhos esta polaridade em busca de compensação e projeção, dentro de uma sociedade onde a maior preocupação é estimular o consumo como forma de circulação e crescimento do capital, um capital altamente mal distibuido. Como resultado, classes menos favorecidas com filhos com desejos cada vez mais insaciáveis quanto inatingíveis, uma sociedade com suas classes média e baixa frustradas e endividada. Seus filhos, engendrados por forças tão contraditórias começam a exibir tipos como os meninos que atacaram as ruas de Londres, como os meninos da história relatada anteriormente, que desviam dinheiro de empresas através de seus brinquedos potencialemtne perigosos em mãos "puer" (os computadores). Quatro jovens do bando citado eram estudantes de engenharia. Onde estava Apolo dentro deles, para fazê-los usar o pensamento, a recionalidade, a capacidade de ponderar, de seguir normas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário